Mamãe pensativa

Hoje acordei com aquela vontade enorme de ficar mais um pouco, na verdade, muito mais na cama, mas a escola do Lucas me chamava e lá fui eu tomar banho, dá banho no Lucas, vestir o fardamento o que não é nada fácil... lá se vai mais de duas horas até chegar na escola dele. 
Quando chegamos lá, a prô dele ainda não estava na quadra, assim fiquei com ele por lá esperando ela chegar... mas um pouquinho chegou uma prô auxiliar (que não é a da sala do Lucas) e começou a fazer a rodinha para receber as crianças. Lucas quando viu a rodinha sendo feita correu para lá e pós a mochila dele na fila, tudo normal até aí, até que um outro menininho (que não é da sala do Lucas) empurrou a mochila do Lucas e ainda por cima pegou a mochila dele e muito rápido bate no rosto do mu filho... Lucas já ia reagir quando...minha primeira reação foi chamar ele para junto de mim acreditando que a prô que viu o acontecido iria no minimo chamar a atenção do menininho. Lucas não chorou mas ficou sem entender nada,  o tal menininho olhava para mim... de repente o sangue subiu na cabeça, mas me controlei... peguei a mochila do Lucas coloquei na fila novamente, me ajoelhei perto do menininho e disse: "você não pode bater no amigo." ele me olhou e disse: "posso bater sim" respirei fundo e disse: você ia gostar se ele batesse em você?" ele me respondeu rapidamente:"eu não" respirei novamente e disse: " então não bata nele, pois se você bater novamente ele irá bater em você e eu vou deixar." o menininho me olhou bem nos olhos e acho que ele sentiu que o que eu falei verdade se afastou.
Lucas não é de bater, nem morder, nem beliscar mas sabe se defender muito bem. Ele é daqueles que não bate se não tiver apanhado e eu me orgulho disso. Toda essa cena me revoltou não pelo fato do que o menino fez, mas pelo fato de a prô não ter feito nada. Claro que já vou marcar uma reunião na escola contando o acontecido para que eles chamem a atenção dessa prô para ela ficar mais atenta, hoje uma criança levou uma mochilada na cabeça, mas amanha pode ser uma coisa bem pior.
Passei o caminho de volta para casa inteiro pensando: Será que agir certo em não deixar o Lucas se defender? Será que devo ensinar meu filho a reagir com atitudes como essa? Será que devo mostrar a ele um outro caminho em uma outra situação semelhante? Será que fiz certo em reempreder o menininho mesmo que tenha feito bem sutilmente?
Pensei e pensei e ainda estou aqui pensando... sei que muitas outras situações como essa irão acontecer, isso é normal entre as crianças, mas o que quero ensinar ao meu filho? quero ensiná-lo a respeitar o próximo, mas também quero ensiná-lo a se defender... e o meio terno que achei nos meus pensametos forão: só revide se você não tiver escolha, se você precisar se defender...
Sei que tudo que meu filho aprende hoje é um alicerce para o homem que ele será amanha. Quero que ele saiba desde pequeno que resolver as coisas pela força não é a única saída. Mas como explicar isso a um menino de  3 anos? como ensiná-lo que ele deve se controlar? na idade dele, claro que ele não vai contar até 3 antes de pensar no que fazer, eles fazem por instinto. Acredito sim que nessa idade a criança já saiba o que é certo e errado, mas nem sempre eles conseguem pensar antes de agir.

Mamãe pensativa...


10 Comentários:

  1. Nossa amiga, que situação dificil eim.. Ainda não passei por coisa parecida, pois o Pedro é muito pequeno ainda. Mas me coloco no seu lugar e também fiquei pensativa.
    Essa professora merece ser chamada atenção, afinal ela está ali para olhar as crianças e repreende-las se for necessário.
    Fiquei choquita rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Jamilly,
    Bem chato sitações desse tipo, sei que seria péssimo ver isso...
    No meu caso, a informação que tenho é que a Isabella é quem ataca mais os amiguinhos, conversei bastante com ela, e melhorou. Na escola dela, sempre vejo as tias repreenderem.
    Olha, essa questão da orientação, do eles devem fazer com relação à isso, acho que não é inteira de nossa responsabilidade. As crianças estão aprendendo tudo, devemos orientar, mas certas situações elas vão aprendendo com o tempo, inclusive, a se defender.
    Quando era criança lembro que minha mãe, e tantas outras, nunca se posisionavam muito quanto á isso, o que eu sempre ouvia da minha mãe é: não quero vc em confusão, não importa quem começou, se brigar na rua, apanha em casa.
    Claro que hoje, ninguém mais vai surrar os filhos para ensinar algo, mas minha mãe sempre me deixou livre para fazer as decisões e escolhas, e me virar nessas situações.
    Não sei se por isso, mas eu e meu irmaõ nunca nos metemos em brigas e confusões...

    Agora, na idade do Lucas, não sei como funcionaria isso direito... eles são pequenos, a ás vezes apanham de graça, ou batem por motivos bobos, fica complicado se defender agora...

    Bjo Jamilly, sei que a sua orientação será a melhor possível, pois vc é uma super mãe.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, eu também fico sem saber o que pensar/fazer em uma situação dessas.
    Também fico com a mesma dúvida, sobre deixar ele se defender ou explicar que não pode revidar.
    Ainda não achei um meio termo.
    Vou acompanhar seu post e formar uma opinião sobre isso.

    Mas sobre você falar com a criança você está totalmente certa, a prof que deveria ter feito isso e não o fez, você está certa sim e se elas toda vez q isso acontecesse explicasse para as crianças, tenho certeza q seria diferente as coisas.

    beijos

    www.viniciusmamaequedisse.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Jamilly, não sei nem se sou a pessoa certa para te dar conselhos, por que eu sou MUITO SELVAGEM! kkkkkkkkkkkkkkk

    A minha primeira tentativa seria conversar, tentar dar um jeito pedindo a professora mais atenção para repreender e acabar com a atitude violenta, mas se isso não desse certo....né? Eu sofri muito na vida escolar por causa que a minha mãe e meu pai me proibiam de brigar, nem que fosse culpa do outro, então fiquei revoltada com essas coisas!

    ResponderExcluir
  5. poxa linda eu sempre dizia a minha
    filha não bata em ninguém
    mais se alguém batesse nela falasse
    a pró se nada fosse resolvido
    e acontecesse de novo
    eu falava pra ela revidar
    pra ela aprender a se virá

    linda noite bjs

    http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Jamilly que situação chata, nunca passei pro uma situação dessa, até porque minhas meninas ainda não foram para escola, mas não sei se seria tão educada com vc foi, acho que ia chamar a professora na hora para uma conversa. Pensando com mais calma acho que você fez o certo conversou com o garoto, mostrou pro seu filho que nem tudo se resolve na briga.

    Tri-beijos Desirée
    http://astrigemeasdemanaus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ai amiga, é uma situação super complicada mesmo!
    Eu teria feito o mesmo que vc, teria chamado a atenção do menino. E pelo que vi, surtiu efeito, já que ele parou de enfrentar o Lucas e te enfrentar!
    Mas acredito que ensinar a conversar é sempre melhor saída!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. O amiga EU sei bem como esta se sentindo. Sabe que já passei por algo parecido né? E fiquei do mesmo jeito que você. E no final das contas, acho que o melhor que fiz foi conversar com a Clara e explicar que se outra criança vir morde-la novamente pra ela dizer NÃO PODE, e se ela persistir, sair de perto, ou dar um empurrão na outra criança. Não sei se fiz certo, tentei deixar claro, que a ultima opção seria empurra, mas também não quero que minha filha sofra por que não sabe se defender.
    Fique calma amiga, logo passa e você sabe o que fazer, nosso coração de mãe não nos abandona.
    Beijos
    Débi

    ResponderExcluir
  9. Nossa super difícil amiga,acho que meu sangue tb iria ferver... Mais acho que agiu certo em chamar a atenção do menino, e depois com certeza esta professora tem que tomar mais cuidado, observar mais... Complicado, mais sempre digo para o Isaac não bater, e quando doi um tapinha nele, ele diz... Mamãe não pode bater em ninguém (bravo), e repeti como falo... Nem na Vovó, nem no Vovó, no Papai, na Mamãe e fala todos... Acho super engraçado, pq repeti dereitinho do jeito que eu falo... rsrs.
    Mais Não sei como te ajudar por enquanto... Bjs
    Vivi e Isaac

    ResponderExcluir
  10. Muito dificil. Mas acho importante ressaltar que bater não é legal, mas que ele deve se defender... A Bia ainda não esta no colegio...
    Curtido, seguido e comentado!
    www.ideiadela.blogspot.com
    #recantocomenta

    ResponderExcluir

Amo quando você comenta! Sua opinião é muito importante e cada comentário muito especial!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...