Síndrome de burnout materno

Exaustão e Tristeza



A chegada do bebê sem dúvida é um momento muito especial, mas junto com essa chegada ganhamos uma sobrecarga de preocupações, cansaço e dúvidas. Muitas vezes lemos sobre a maternidade somente pelo lado de capa de revista, onde a recém mãe está linda e plena com um bebê lindo bem alimentado nos braços, mas os primeiros dias nem sempre é assim.

Os primeiros dias após o parto são recheados de novas emoções, além do amor que cresce sem parar o cansaço quase que se iguala a ele chegando até a doer. São tantas noites vendo o sol nascer, a rotina aos poucos vai voltando ao normal, mas enquanto isso o cansaço invade seu corpo, as olheiras seu rosto e ela vão querendo sobressair ao seu sorriso.

Em alguns casos esse cansaço vai muito além das forças físicas, ele tira suas energias e mexe diretamente com seu psicológico. O cansaço mental para mim é o pior de todos, pois ele aos pouco tira suas energias, bate aquela tristeza sem fim, muitas vezes vem acompanhado de ansiedade, coração a mil, apatia, falta de paciência e maior irritação com filhos e o companheiro. Diante tudo isso podemos ter um caso de Burnout Materno.

Originalmente o termo Burnout vem do esgotamento profissional, mas há alguns anos começou-se a estudar a síndrome voltada para a maternidade, onde muitas vezes as mulheres são acometidas por terem responsabilidade de serem boas em tudo: maternidade, esposa, dona de casa e muitas vezes ainda por cima no trabalho. Muitas vezes as mulheres não tem com quem dividir as responsabilidades outras vezes por se sentirem julgadas preferem abraçar o mundo com as pernas, tudo isso vai se acumulando, os pensamentos vão surgindo mediante ao cansaço extremo. É como se não houvesse mais o "eu" e somente o "nós".

A saída é pedir ajuda, seja profissional, seja dentro de casa, para que aos poucos o sentimento de culpa por não conseguir realizar tudo ao mesmo tempo passe. Pedir ajuda é necessário! Não tenha vergonha de assumir, não existem super mães, não existem super pessoas. Procure ajuda o mais rápido possível para que não se torne um depressão. 

Lembre-se sempre de tirar um tempinho para fazer coisas que goste, seja escutar uma música, dá uma saída com os amigos, fazer as unhas ou o cabelo, namorar com o marido, conversar, viajar. 




Jamilly Lima

Um comentário:

  1. Já trabalho em uma profissão em que existem muitos casos de sindrome de burnout não sei como vai ser com a maternidade, mas uma coisa eu sei, toda a ajuda será muito bem vinda
    Adorei o post
    Bjus
    Taty
    Na Casa dos Abrantes
    Canal
    Instagram

    ResponderExcluir

Amo quando você comenta! Sua opinião é muito importante e cada comentário muito especial!!

Instagram