Se você quer que seu filho aprenda inglês, não force a situação... ou será chato

Quatro em cada cinco pais consideram essencial ensinar línguas a crianças a partir dos 3 anos de idade, mas não sabem como fazê-lo.


O treinamento em idiomas é uma das preocupações mais comuns entre pais de crianças pequenas. De acordo com dados obtidos pela Hexagone, uma consultora especializada em formação linguística, 4 entre 5 pais consideram essencial que seus filhos aprendam línguas a partir dos 3 anos de idade, mas não sabem como incluir esta prática em sua rotina familiar.

Entre as principais dúvidas dos pais destaca-se a idade de início dos treinamentos. De acordo com os especialistas, é aconselhável começar o mais cedo possível para familiarizar as crianças desde a mais tenra idade com a fonética e as expressões próprias do idioma desejado.

Gaëlle Schaefer, diretora da Hexagone, explica que “antes de desenvolver a fala (o chamado speaking), eles precisam ter sido expostos à escuta (o conhecido listening). Ou seja, devem se familiarizar com as palavras, ouvir a fonética da língua para começar a reter e reproduzir os sons das palavras da nova língua”. O principal desafio que os pais enfrentam quando promovem a aprendizagem de uma nova língua em crianças é evitar que a aprendizagem seja entediante, diz ela.

Para isso, Schaefer sugere aos pais, “não devemos forçar a situação e, é claro, não cair em práticas monótonas e chatas que fazem perder a motivação da criança ao aprender uma nova língua”. “A música desempenha um papel fundamental no aprendizado de uma língua para crianças. É uma ferramenta necessária e básica para aprender uma língua, o que nos permite trabalhar na musicalidade e na prosódia da linguagem”, destaca Schaefer.

Não force a situação Evite a monotonia: uso de jogos e aplicativos

Uma ferramenta preciosa no aprendizado de línguas na primeira infância é o Lingokids, plataforma de ensino de inglês desenvolvida com apoio da Oxford University Press. O “app” que já possui mais de 10 milhoes de familias registradas no mundo, expõe as crianças a mais de 3.000 palavras de vocabulário, adaptando cada lição à idade e velocidade de aprendizado dos usuários, e gerando relatórios semanais para o monitoramento do progresso dos filhos pelos pais.


Indicado para crianças entre 2 e 8 anos de idade, o Lingokids se utiliza efetivamente do recurso digital das telas touch screen em lições vigorosamente intuitivas, além de se aproveitar de vídeos com professores reais, desenhos animados, “músicas chiclete” e outras atividades educativas, para captar e manter a atenção das crianças durante mais tempo e de um modo mais eficaz do que com as aulas e métodos mais tradicionais.

Como diz Cristóbal Viedma, CEO e cofundador do Lingokids, "independentemente que seu filho não compareça a uma escola bilíngue, buscamos oferecer um curso abrangente com base em diferentes tipos de atividades como jogos interativos, vídeos, músicas com personagens animados, histórias e etc., para ajudar os pequeninos a se divertir e aprender sem perceber, mantendo a atenção e o foco, afim de obter melhores resultados de aprendizagem”.  

Para a diretora de Tecnologias de Aprendizagem da New America Foundation, Lisa Guernsey, autora do livro “Toque, Clique e Leia” com Michael Levine, crianças a partir de 18 meses já podem se beneficiar do uso de dispositivos tecnológicos, mas, é importante que os pais participem ativamente dessas interações, supervisionando a qualidade do conteúdo que seus filhos consomem e o tempo de uso, estabelecendo horários para brincadeiras, estudo, refeições e um bom descanso.

Um recurso tradicional que pode ser muito útil no dia-a-dia, é o uso de «flashcards». O que é isso? «Os flashcards» são cartões vendidos em lojas e alguns cartões ilustrados com os quais a criança pode associar a imagem engraçada à uma palavra ou conceito ilustrado. Eles são uma maneira altamente recomendada de introduzir novas palavras no vocabulário da criança. À medida que envelhecem, existem flashcards de mais nível elevado adaptados à sua idade.
A motivação deve ser trabalhada e, portanto, o uso desse tipo de recursos ajudará os pais a terem uma boa base de treinamento de idiomas.

Há mais recursos que podem ser usados para incentivar a prática e a aprendizagem da língua, como assistir a vídeos, desenhos animados, sites especiais para crianças, jogos, histórias, livros e muito mais. “Tudo o que ajuda a criança a se familiarizar com a nova língua, ouvir o som das palavras e reter expressões e vocabulário, ajudará na formação dessa nova linguagem”.


Para a diretora de Tecnologias de Aprendizagem da New America Foundation, Lisa Guernsey, autora do livro “Toque, Clique e Leia” com Michael Levine, crianças a partir de 18 meses já podem se beneficiar do uso de dispositivos tecnológicos, mas, é importante que os pais participem ativamente dessas interações, supervisionando a qualidade do conteúdo que seus filhos consomem e o tempo de uso, estabelecendo horários para brincadeiras, estudo, refeições e um bom descanso.
Um recurso tradicional que pode ser muito útil no dia-a-dia, é o uso de «flashcards». O que é isso? «Os flashcards» são cartões vendidos em lojas e alguns cartões ilustrados com os quais a criança pode associar a imagem engraçada à uma palavra ou conceito ilustrado. Eles são uma maneira altamente recomendada de introduzir novas palavras no vocabulário da criança. À medida que envelhecem, existem flashcards de mais nível elevado adaptados à sua idade.
A motivação deve ser trabalhada e, portanto, o uso desse tipo de recursos ajudará os pais a terem uma boa base de treinamento de idiomas.
Há mais recursos que podem ser usados para incentivar a prática e a aprendizagem da língua, como assistir a vídeos, desenhos animados, sites especiais para crianças, jogos, histórias, livros e muito mais. “Tudo o que ajuda a criança a se familiarizar com a nova língua, ouvir o som das palavras e reter expressões e vocabulário, ajudará na formação dessa nova linguagem”.

De acordo com dados da consultoria de formação linguística, 70% dos insucessos no ensino de línguas com crianças devem-se a uma má estratégia quando se trata de introduzir a língua na sua vida. “Você não deve forçar a situação. A motivação desempenha um papel fundamental ao ensinar uma nova linguagem aos pequenos. Você tem que introduzir a linguagem pouco a pouco e como algo natural. Só então eles terão uma percepção positiva", diz a diretora da Hexagone.

Por isso é preciso motivar a criança em sua curiosidade inata e entusiasmo para falar, traquejar e descobrir as possibilidades de uma outra língua.


Constância para assimilar a linguagem

Uma das chaves para o sucesso ao introduzir uma nova língua na vida dos pequenos é a perseverança. Este idioma deve ser usado em diferentes momentos do dia. Um exemplo, pode ser o uso de expressões concretas em outro idioma, como colocar vídeos de desenhos animados em outro idioma, ou o uso de frases curtas para estimular a lembrança de significados.

“O que sempre recomendamos é que a criança comece a associar e entender o significado de frases curtas, até mesmo algumas ordens em outro idioma. Por exemplo, expressões como "Come here" (“Venha cá”), ou "Well done" (“Bem feito”), etc. O uso dessas expressões curtas permanecerá na memória da criança e promoverá a compreensão. À medida que cresce, esse vocabulário será ampliado, mas o importante é que ele permaneça com o som e a fonética dessas frases para internalizá-las”, explica Schaefer.


Há décadas, existem opções de jogos focadas em ajudar as crianças a aprender um idioma. Hoje, a principal ferramenta recomenda, é o uso de aplicativos desenvolvidos para tablets e celulares com foco em educação. Esses aplicativos têm se mostrado a melhor alternativa para criar uma prática de exercícios e aprendizado na rotina de famílias em todo o mundo. Levando em conta que os pais, logicamente têm suas próprias agendas pessoais e profissionais sobrecarregadas, e que, as crianças também precisam de diversão descompromissada em seu tempo livre.

Uma ferramenta preciosa no aprendizado de línguas na primeira infância é o Lingokids, plataforma de ensino de inglês desenvolvida com apoio da Oxford University Press. O “app” que já possui mais de 10 milhoes de familias registradas no mundo, expõe as crianças a mais de 3.000 palavras de vocabulário, adaptando cada lição à idade e velocidade de aprendizado dos usuários, e gerando relatórios semanais para o monitoramento do progresso dos filhos pelos pais.

Indicado para crianças entre 2 e 8 anos de idade, o Lingokids se utiliza efetivamente do recurso digital das telas touch screen em lições vigorosamente intuitivas, além de se aproveitar de vídeos com professores reais, desenhos animados, “músicas chiclete” e outras atividades educativas, para captar e manter a atenção das crianças durante mais tempo e de um modo mais eficaz do que com as aulas e métodos mais tradicionais.

Como diz Cristóbal Viedma, CEO e cofundador do Lingokids, "independentemente que seu filho não compareça a uma escola bilíngue, buscamos oferecer um curso abrangente com base em diferentes tipos de atividades como jogos interativos, vídeos, músicas com personagens animados, histórias e etc., para ajudar os pequeninos a se divertir e aprender sem perceber, mantendo a atenção e o foco, afim de obter melhores resultados de aprendizagem”.  

Para a diretora de Tecnologias de Aprendizagem da New America Foundation, Lisa Guernsey, autora do livro “Toque, Clique e Leia” com Michael Levine, crianças a partir de 18 meses já podem se beneficiar do uso de dispositivos tecnológicos, mas, é importante que os pais participem ativamente dessas interações, supervisionando a qualidade do conteúdo que seus filhos consomem e o tempo de uso, estabelecendo horários para brincadeiras, estudo, refeições e um bom descanso.
Um recurso tradicional que pode ser muito útil no dia-a-dia, é o uso de «flashcards». O que é isso? «Os flashcards» são cartões vendidos em lojas e alguns cartões ilustrados com os quais a criança pode associar a imagem engraçada à uma palavra ou conceito ilustrado. Eles são uma maneira altamente recomendada de introduzir novas palavras no vocabulário da criança. À medida que envelhecem, existem flashcards de mais nível elevado adaptados à sua idade.

A motivação deve ser trabalhada e, portanto, o uso desse tipo de recursos ajudará os pais a terem uma boa base de treinamento de idiomas.
Há mais recursos que podem ser usados para incentivar a prática e a aprendizagem da língua, como assistir a vídeos, desenhos animados, sites especiais para crianças, jogos, histórias, livros e muito mais. “Tudo o que ajuda a criança a se familiarizar com a nova língua, ouvir o som das palavras e reter expressões e vocabulário, ajudará na formação dessa nova linguagem”.



( Texto enviado pela assessoria de imprensa) 





Jamilly LIma

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos. Só respeite o próximo!

Instagram